Fechar
  • Unidade Itaim
    (11) 3040-1100
  • Unidade Morumbi
    (11)3093-1100
  • Unidade Anália Franco
    (11) 3386-1100
  • Unidade Jabaquara
    (11) 5018-4000
  • Unidade São Caetano
    (11) 2777-1100

Clipping


Festa do automobilismo (Revista Quem Acontece – SP, 26/10/2007, Fórmula 1, 120 a 126)

25/10/2007

Desde terça-feira (16), São Paulo foi invadida por cerca de 2 mil pessoas, entre pilotos, engenheiros e mecânicos. Durante seis dias, até a noite de domingo (21), a elite do automobilismo mundial movimentou a cidade com festas e eventos - somente na quinta-feira (18), houve três festas simultâneas. Para os aficionados pelo esporte, foi um fim de semana memorável. Em Interlagos, pela primeira vez desde 1986, três pilotos disputavam o título na última prova do torneio - em geral, nesse momento um dos pilotos já está garantido como campeão. A vitória do finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, companheiro do brasileiro Felipe Massa, foi vista por 20 mil pessoas. Os outros aspirantes ao título eram o inglês Lewis Hamilton e o espanhol Fernando Alonso. Famosos acompanharam a prova de perto. Entre eles, o ator mexicano Gael García Bernal, a top Naomi Campbell, a atriz Flávia Alessandra e a apresentadora Adriane Galisteu. Foi a primeira vez que Adriane pisou em Interlagos desde 1994, quando seu então namorado, o piloto Ayrton Senna, morreu na Itália. Foi em Interlagos que os dois se conheceram. Ela chegou ao autódromo de helicóptero, ficou meia hora e foi embora (leia depoimento ao lado).

NÃO VENCI ESSA BARREIRA

"Tinha decidido que não iria mais a um autódromo. Era um universo que não me pertencia mais. Foi muito forte tudo o que vivi dentro da Fórmula 1. Era uma sensação que eu não precisaria viver novamente. Mas a Alicinha Cavalcanti, que é uma grande amiga, estava fazendo o paddock do Hospital São Luiz. Todo ano ela me chama, mas nunca fui. Só que este ano ela fez um pedido especial. Decidi que faria isso por ela e por mim. Estava disposta a vencer mais esse obstáculo que eu mesma tinha colocado. E fui. Só que percebi que ainda não venci essa barreira. Quando comecei a ouvir o ronco dos motores, senti um mal-estar tão grande. Meu coração disparou, tive uma sensação estranha e quis ir embora. Não consegui nem ver a largada. Mas foi uma conquista. Ter ido até o autódromo foi um grande passo para mim."

Facebook Twitter DZone It! Digg It! StumbleUpon Technorati Del.icio.us NewsVine Reddit Blinklist Add diigo bookmark

Voltar Print

Páginas relacionadas